Yearly Archives - 2019

Qual a diferença entre Orgânico e Agroecológico?

Para entendermos isto, é importante saber que a diferença não está somente no produto final mas sim, em todo o processo de produção do mesmo, desde a escolha do local e das sementes até a condição dos trabalhadores do campo.

Para ser considerado orgânico, não podem ter sido utilizados agrotóxicos na plantação, importando também as condições de trabalho dos agricultores, a compatibilidade do ecossistema local e o quão industrializado foi o processo.

Ou seja, o alimento orgânico, embora mais saudável que o modelo normal de produção do agronegócio, não envolve a mesma responsabilidade social e ambiental que o movimento da agroecologia, defendida pelo MST.

Agroecologia

Todo produto agroecológico é certificado, tanto pelos certificadores tradicionais, como o Instituto de Mercado Ecológico (IMO), como pela certificação comunitária, que é feita por organizações a partir da origem de onde é produzido.

Para conquistar o certificado de acordo com a legislação brasileira, o processo produtivo do alimento precisa seguir os critérios descritos na lei 10.831, sancionada em 2003 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

São critérios da lei, entre outros, que o processo de produção seja isento de contaminantes intencionais (agrotóxicos); que realize a preservação da diversidade biológica dos ecossistemas em que consta o sistema de produção; o uso saudável do solo, da água e do ar; e a reciclagem de resíduos de origem orgânica, reduzindo ao mínimo a utilização de recursos não-renováveis.

Os assentamentos do MST considerados em transição, portanto, preparam-se para evoluir de um modo de produção similar ao do agronegócio industrial para o orgânico, e do orgânico em direção à produção agroecológica.

Ecossistema

Uma das principais diferenças entre o selo orgânico e o agroecológico é o fator humano: o primeiro já foi absorvido pelo agronegócio capitalista, e pode ser produzido inclusive em latifúndios quase completamente mecanizados, com pouco ou nenhum envolvimento dos trabalhadores e trabalhadoras do campo, transferidos, nesse sistema, para os centros de processamento dos produtos.

Já a agroecologia promove o resgate de técnicas pré-industriais que ainda vivem por meio da agricultura familiar e que são menos agressivas aos ecossistemas, aliados ao conhecimento científico moderno de análise das águas e do solo, assim como dos hábitos e necessidades da fauna local.

Na agroecologia, o rodízio de culturas, por exemplo, segue a lógica da alimentação da família produtora, e não o planejamento financeiro dos grandes fazendeiros; assim, a produção é mais diversificada e permite que o solo retenha nutrientes.

Fonte utilizada para pesquisa: https://www.brasildefato.com.br/2018/05/03/alimento-organico-ou-agroecologico-entenda-a-diferenca-entre-os-modos-de-producao/

Mercado de Orgânicos cresceu 20% em 2018

Recentemente saíram duas reportagens nos sites Destak Jornal e Dinheiro Rural sobre o crescimento do mercado de orgânicos. Segundos os mesmos, o mercado de orgânicos cresceu cerca de 20% durante o ano de 2018. Vamos entender um pouco mais sobre esse crescimento?

Os dados deste crescimento de 20%, que equivale a R$ 4 bilhões de reais em faturamento foram informados pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) e segundo o que os números indicam, a estimativa é que este crescimento continue agora em 2019!

Entretanto algo que deveria ser mais explorado no Brasil é a questão do mercado externo. Nele as exportações representaram perto de US$ 180 milhões de dólares. Na avaliação do próprio Organis, o crescimento ainda é tímido e centrado em produtos ingredientes e de baixa associação à marca Brasil, resultado da falta de reconhecimento mútuo de certificações entre países. Por isso, a participação de empresas brasileiras em importantes feiras do setor, como a Biofach, da Alemanha, e a ExpoWest, nos Estados Unidos, foram importantes estratégias para valorização do mercado de orgânicos.

“É muito importante participar dos grandes eventos de comércio e promoção para manter as empresas associadas no radar dos negócios internacionais”, comenta Cobi Cruz, diretor do Organis.

A participação em eventos internacionais também crescerá este ano, assim como a conquista do mercado nacional!

Cobi Cruz também disse o seguinte: “Preparamos ao varejista um mix de associados que permitem montar um nicho orgânico em qualquer loja ou supermercado no Brasil. Vamos promover degustação e receitas fáceis para mostrar como incluir ingredientes e produtos orgânicos no dia a dia”, o que será de fato muito bacana e de grande ajuda!

 

Caso queira conferir o facebook do Organis e se inteirar ainda mais sobre os assuntos do mundo orgânico, confira o link a seguir!

https://www.facebook.com/organis.brasil/

 

Referências:

https://www.dinheirorural.com.br/mercado-brasileiro-de-organicos-cresceu-20-em-2018/?fbclid=IwAR0jbsBm6G1T9hshl5rJfRvNUlvSWmGtzxECKnZhOcokkrYxtL0bHUHi2LQ

https://www.destakjornal.com.br/seu-valor/detalhe/mercado-brasileiro-de-organicos-cresceu-20-em-2018?ref=SEC_ultimos_ultima-hora&fbclid=IwAR1eSX__Jb6p0q5kxirzioWzq-BEnbA3GuGPr5FJ6iD9pPMWqdt3o4uLGy4

 

Watch Dragon ball super